Pedalando por Lisboa

De certeza que passou pelo Facebook dos nossos Home Hunters a notícia da rede melhorada de ciclovias para a cidade de Lisboa. São mais de 150 kms que unirão os vários pontos e bairros da cidade! Aceite a nossa boleia e venha descobrir se será um dos sortudos lisboetas a puder beneficiar desta rede!

 

1. SANTA APOLÓNIA – PARQUE DAS NAÇÕES (9-10kms)

Sim, podemos afirmar: é (quase) obrigatório percorrer a zona ribeirinha do Parque das Nações! Pode fazer a pé, a correr ou de bicicleta, mas claro está, aconselhamos a última hipótese, face aos vários kms de extensão do percurso e de só assim desfrutar deste passeio da melhor maneira.

Bairros: São Vicente, São João, Beato, Marvila, Parque das Nações

 

2. CASCAIS – GUINCHO (10-15 kms)

Fugimos um pouco à cidade propriamente dita, mas vale bem o desvio na rota (ou não, caso more na linha de Cascais!). Este percurso fica a apenas 20 minutos de Lisboa (a uma pedalada de distância, para os mais experientes!) e proporciona várias paisagens numa curta distância.

Começa na Estação de Cascais, junto a uma zona mais turística da vila, passando pelas magnificas praias, casas e hotéis característicos da região, terminando com a envolvência da Serra de Sintra, na praia do Guincho!

Caso queira aventurar-se um pouco mais, pode levar a bicicleta no comboio e apreciar a magnifica costa e terminar o percurso em plena serra.

 

3. BENFICA – CAMPOLIDE – PARQUE EDUARDO VII

Esta será possivelmente a ciclovia que mais bairros abrange em toda a cidade, pois passa bem pelo centro de Lisboa e pelas suas maiores áreas. Começa em Benfica, junto à estação, e segue pela Radial de Benfica, passando por Campolide, pelo Jardim da Amnistia Internacional, pela Universidade Nova de Lisboa, terminando em pleno miradouro do Parque Eduardo VII. Pode ser um trajeto utilizado para lazer ou mesmo para se dirigir ao local de trabalho, deixando de lado a habitual confusão matinal dos carros e dos transportes públicos.

Outra particularidade deste circuito é o facto de proporcionar ao ciclista um maior conhecimento de Lisboa, já que outros trajetos mais pequenos derivam desta grande rota, tais como as ciclovias da Av. Duque de Ávila ou a da Avenida da Liberdade.

Bairros: São Domingos de Benfica, Campolide, Avenidas Novas, Liberdade e Castilho

 

4. MONSANTO

Este circuito já não é novo para os afincados seguidores do blog, mas tínhamos que recordar este belo caminho que passa por uma das zonas verdes mais conhecidas da nossa cidade. Não é dos mais longos, mas sendo de um grau de dificuldade um pouco acima dos outros circuitos citadinos e possibilitando o contacto direto com a Natureza, não poderíamos deixá-lo de fora da nossa lista.

Para além das ciclovias e percurso pedestre, pode aventurar-se em BTT, pelos trilhos que o parque apresenta.

Bairro: Monsanto

 

5. BELÉM – CAIS DO SODRÉ (7 kms)

Podemos denominá-lo como o circuito da História de Portugal e dos Monumentos. Tudo começa na Torre de Belém e, clara está, passa pelo Padrão dos Descobrimentos, Mosteiro dos Jerónimos, Centro Cultural de Belém, Ponte 25 de Abril, terminando junto à estação do Cais do Sodré.

É mais um dos muitos circuitos citadinos, mas desta vez pode apreciar alguns dos mais emblemáticos edifícios e obras da cidade, para além da magnifica paisagem que o Tejo proporciona!

Bairros: Belém, Alcântara, Santos, Cais do Sodré

Fonte

 

Estes são as principais rotas e pontos de passagem dos ciclistas na cidade de Lisboa, mas tal como referimos no início deste texto, em 2017 tudo vai ser melhorado e aumentado. Lisboa irá ficar com 6 principais eixos que ligarão todos os pontos principais da cidade, ou seja, o que vai acontecer é uma “união” de várias ciclovias já hoje existentes, aumentando a segurança, rapidez e facilidade das deslocações dos ciclistas.

Podemos afirmar que os “bairros ribeirinhos” estão mais desenvolvidos, com uma multiplicidade de rotas disponíveis junto ao Rio Tejo, quer no próprio centro de Lisboa, quer em áreas mais periféricas, como Cascais, Costa da Caparica e Margem Sul.

Quanto ao bairro com uma maior rede de transportes e que irá ficar ainda mais desenvolvido ao nível das ciclovias é claramente o Parque das Nações, com as suas zonas verdes e caminhos apropriados às deslocações de lazer ou para o trabalho dos vários cidadãos.

Por fim, de referir que o objetivo da Câmara Municipal de Lisboa é “unir Oeiras a Vila Franca”. Sim. Literalmente.

Pedalar nunca foi tão fácil!

 

0
Home Hunting

Home Hunting

Somos a sua agência imobiliária de Lisboa. Somos o seu parceiro imobiliário de confiança e fazemos pelo seu imóvel, um serviço de excelência. www.homehunting.pt/pt/agencia-imobiliaria-online

1 Response

  1. Pena em sao domingos de benfica nao existirem ciclovias, para ir de sete rios para o parque das nações so existe a partir da alameda universitária
    Uma freguesia com ligação a Monsanto e nao tem ciclovias de acesso

    0

Responder a joao Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Post comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.