O que perguntar a um Consultor Imobiliário antes de vender a sua casa

Está preparado para vender a sua casa e procura alguém que o ajude nesse processo? Com tantas agências e consultores que trabalham atualmente no sector imobiliário a escolha não é fácil. Saiba algumas questões que deve colocar a um consultor imobiliário antes de escolher quem o vai acompanhar durante a venda.

Nem todos os consultores são iguais, aliás, o mercado é bastante abrangente, e por isso será importante questionar mais do que um consultor antes de decidir quem é que quer ao seu lado neste momento tão importante.

Deixamos-lhe uma lista de 10 questões a fazer a profissionais do sector, para o ajudar a decidir quem é a pessoa certa para trabalhar consigo:

 

1. Há quanto tempo é consultor imobiliário?

O ideal é saber que irá trabalhar com um profissional com vários anos de experiência, que conheça os hábitos e truques do negócio e do mercado e que consiga navegar fácil e rapidamente nessas águas. A experiência leva o seu tempo a adquirir, por isso estabeleça um número mínimo de anos que faça sentido para si e faça esta primeira seleção.

 

2. É especialista em que zonas?

O consultor imobiliário deve ser capaz de conhecer como a palma da sua mão, a zona em que trabalha. Deve conhecer as pessoas, acompanhar as flutuações de preço, saber como está o negócio na zona, quais os tipos de casas e construção existentes, qual a oferta a nível de escolas, transportes, acessos, saúde, etc.

Se optar por um consultor imobiliário que não conheça bem a sua zona, isso poderá ser uma desvantagem durante o processo de venda, uma vez que este poderá ter dificuldade em ultrapassar as objeções de zona ou não conseguir explicar corretamente a envolvente.

 

3. Como é a sua disponibilidade?

Tal como em todas as profissões liberais, é possível que o consultor imobiliário trabalhe em regime de part-time. No seu caso, irá querer salvaguardar que o seu consultor estará 100% dedicado a esta atividade e é nela que terá o seu foco. Imagine que há um frenesim de visitas ou uma guerra de propostas, o consultor terá de ser capaz de estar presente e resolver as situações.

 

4. Trabalha sozinho ou com equipa?

Os consultores que trabalham exclusivamente sozinhos e com um volume considerável de imóveis, por vezes, acabam por não conseguir atingir níveis de produtividade tão elevados ao mesmo tempo que tendem a ter algum desperdício na sua atividade, visto que não conseguem atender todas as chamadas, responder a todos os emails, estar presentes em todas as visitas, etc. É importante que alguém que lide com muitos clientes, trabalhe com uma estrutura (com outros consultores ou assistentes) que possa garantir a mesma qualidade de serviço mesmo com um incremento de imóveis/clientes.

 

5. Quantas casas vendeu nos últimos anos?

Esta pergunta serve essencialmente para entender qual o volume de negócios do consultor e traduzir a sua experiência em números. Deve perceber se o consultor está a crescer, manter ou reduzir a sua atividade. O ideal será trabalhar com alguém que regularmente vende casas ao longo dos anos ou apresenta um crescimento nas vendas.

 

6. Com quantos clientes está a trabalhar agora?

É crucial para o proprietário entender se o consultor imobiliário tem tempo suficiente para lidar com mais um processo de venda. Trabalhando sozinho, diria que até às 10 casas em carteira é possível garantir a qualidade de serviço, a partir daí fica mais complicado. Trabalhando em equipa isto não é tão crítico pois a capacidade de ter clientes em carteira é escalável.

 

7. O que irá fazer para vender a minha casa?

É importante entender qual a estratégia delineada pelo consultor imobiliário para realizar o processo de venda. Como preparar a sua casa, qual o cliente final, quais as ferramentas que irão ser utilizadas para promover o seu imóvel e chegar a esse cliente, quais as métricas para medir a performance, etc. Igualmente importante, é saber como será feito o acompanhamento, ou seja, com que frequência irão ser realizados os pontos de situação para receber o feedback de visitas, discutir as propostas e como será feito o acompanhamento no final do processo.

Compare níveis de serviço para tomar uma melhor decisão, afinal o seu imóvel não merece ser tratado apenas como “mais um”.

 

8. Colabora com outros agentes/agências imobiliárias?

Hoje em dia, diria que é critico qualquer consultor imobiliário ter a capacidade e abertura de colaborar com o resto do mercado (isto é, a concorrência). Principalmente porque se um consultor, sozinho, não conseguir chegar ao cliente final, deve verificar se o restante mercado tem o comprador qualificado para comprar a sua casa.

Dentro deste tema, há que perceber se o consultor imobiliário é proativo (mostra logo a casa à concorrência e coloca a mesma à disposição dos seus compradores), reativo (apenas reage se um concorrente lhe indicar que tem um comprador qualificado) ou fechado (não permite qualquer aproximação de um comprador qualificado de um parceiro).

 

9. Qual o preço de venda a definir?

Muitas vezes os vendedores cometem alguns erros na definição do preço de venda da sua casa e acabam por tornar o processo mais demorado. Por isso, mesmo que já tenha um valor em mente deve validar com o consultor imobiliário o preço de venda do imóvel, e a estratégia de colocação do preço. O consultor deve, se for necessário, apresentar um estudo de preço para justificar a estratégia e assegurar que o preço está devidamente equilibrado face aos objetivos que se pretendem atingir.

 

10. Quais são as suas condições?

Por último mas não menos importante, antes de assinar um contrato de mediação imobiliária deve esclarecer junto do seu consultor quais as condições do serviço, nomeadamente valor da comissão sobre o valor de venda, prazo do contrato e se há exclusividade no serviço.

 

Agora que já sabe quais os pontos chave que deve ter em consideração, pode dar início à procura pelo seu representante na venda. Sugiro que comece por me perguntar o que posso fazer por si, pois terei todo o gosto em responder-lhe a estas questões e ajudá-lo na venda da sua casa! 🙂 Deixe o seu comentário.

 

1+
André Maia

André Maia

Consultor Imobiliário da Home Hunting, especialista no concelho de Lisboa. Apaixonado por números e conhecimento, tem mais 8 anos de experiência como consultor no setor da Banca, ligado a projetos de tecnologia e risco. Adora poder dar o seu contributo e está sempre pronto a ajudar, estando habituado a que o seu trabalho tenha um impacto grande na vida das organizações e das pessoas.

2 Responses

  1. Bom artigo, julgo que é ainda mais importante atualmente dado que Portugal tem atraído e continua a atrair turistas.

    No entanto não sendo eu da área (mas apesar de gostar muito) parece-me que a profissão que descreve no artigo está mais relacionada com Vendedor de Casas e neste caso faz todo o sentido as perguntas e alertas que aconselha, a profissão de Consultor Imobiliário é muito mais vasta e está mais relacionada com Comparadores Investidores e para este caso o artigo deveria referir os Propósitos de Investimento, o Retorno etc…

    Mas gostei de ler.

    0

Responder a Home Hunting Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Post comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.