Geração Z – Qual o seu impacto no mercado?

A Geração Z chegou e está pronta para revolucionar o mercado com os seus valores e forma de estar.

Nós, Vocês, o Mercado, TODOS precisamos de estar preparados para estas mudanças. Por isso, hoje desvendamos o que carateriza esta geração constituída atualmente por crianças, jovens e recém adultos, entre os 9 e os 23 anos. Os mais velhos estão agora a terminar a faculdade ou a entrar no mercado de trabalho. A Geração Z representa já 25% da população mundial.

Para entender a distribuição de gerações:

Fonte:Barclays Research, UN – World Population prospects 2017 Revision (June 2017)

 

Nem todos os membros desta geração se caraterizam da mesma forma, mas eventos históricos e as tendências sociais que vivem influenciam as suas personalidades, motivações e perspetivas.

Vejamos então algumas das caraterísticas desta nova Geração que, em breve, irá mudar a forma como os negócios acontecem.

1. Serviços Financeiros

Impactada pela crise financeira global e as suas consequências, esta geração valoriza a transparência e a confiança nos serviços financeiros. Enquanto a preferência por serviços bancários móveis é compartilhada pela população em geral, a Geração Z considera-a um pilar básico no atendimento ao cliente, tendo expectativas digitais mais elevadas. Esperam aceder às suas contas, em qualquer lugar, a qualquer momento, sem qualquer problema. As instituições financeiras estão a procurar formas de usar a inteligência artificial para melhorar o nível de personalização e engajamento do consumidor. Como cresceram durante o rescaldo da crise financeira de 2008, viram os seus pais e irmãos mais velhos perder o emprego, por isso são mais pragmáticos quando se trata da sua segurança financeira. Esta mentalidade traduz-se numa maior poupança e, o conceito de dívida tem um caráter mais negativo.

2. Retalho

Com um conhecimento digital especializado, influenciados pelos media e uma habilidade para filtrar, a Geração Z está a procurar experiências de retalho que sejam contínuas, mutuamente benéficas e alinhadas com os seus valores. Antes de comprar um produto, consultam vários canais, procuram inspiração nas redes sociais, comparam preços, consultam as opiniões dos amigos e utilizadores. São considerados “infosumers” uma vez que têm tempo e propensão para comparar produtos, procurar avaliações e verificar preços antes de chegar a uma decisão final de compra. Estão dispostos a comprar em plataformas como eBay, artigos em segunda mão e aluguer de bens (facilitando o seu acesso a bens de luxo e reduzindo a quantidade de roupa que é desperdiçada no lixo).

A Geração Z está a impulsionar a migração para o phygital (passar da experiência offline para online e vice-versa). Ao contrário do esperado, a maioria prefere comprar numa loja física a online. Reconhecem também que as lojas físicas devem tornar-se mais digitais, com espelhos interativos, ecrãs touch, entre outros.

Acreditam que têm o poder de tornar o mundo num local melhor e que podem contribuir para isso através da sua influência nas redes sociais e das suas decisões de consumo. São mais conscientes na preservação do meio ambiente e focados numa vida saudável e a proveniência dos produtos que compram, preferindo produtos naturais à base de plantas em vez dos processados.

 

3. A Internet

Enquanto os Millennials foram a primeira geração a usar as redes sociais, a maioria da Geração Z não sabe como era a vida antes destas. Por conhecerem tão bem a Internet e o seu poder, também são mais protetores em relação aos seus dados pessoais. Preferem aplicações que permitem o anonimato e o conteúdo momentâneo (Instagram, Snapchat), usando apelidos para evitar a deteção de pesquisas online e a criação de contas falsas.

Procuram uma narrativa mais realista do que o tradicional conteúdo dirigido por celebridades. Valorizam a autenticidade e originalidade e assim preferem micro influenciadores e marcas que partilham os seus valores nas redes sociais. Escolhem o conteúdo que querem ver e ignoram anúncios. A sua capacidade de concentração é de apenas 8 segundos e por isso preferem conteúdos curtos, rápidos e engraçados, de preferência em vídeo. Neste espaço de tempo analisam, classificam e avaliam a informação que veem. Querem poupar tempo e dinheiro, ficam impacientes quando o mundo está atrasado e não toleram falhas técnicas. Quando algo não é instantâneo ou não funciona como esperado, simplesmente passam à frente.

4. Media

A Geração Z é a mais comercial para as crianças e, desde sempre estão conscientes da publicidade. O principal objetivo desta Geração é obter conteúdo mais rapidamente, para que possam discernir habilmente se há ou não valor. São altamente discriminatórios e avessos à publicidade em geral. Consideram o digital como seu domínio pessoal e não gostam de anúncios evasivos, preferindo as formas de publicidade tradicional.

A TV continua a ter um papel na sua vida, mas o cabo pode ser cortado. Querem assistir a programas e filmes quando quiserem e em qualquer dispositivo. O mesmo acontece com a música escolhendo gratuitamente o que querem ouvir e em qualquer lugar. O streaming e as redes sociais permitem que os artistas tenham um relacionamento muito mais próximo com os seus fãs.

Gostam de interagir e preferem anúncios com passatempos onde podem receber prémios pelo seu envolvimento. Utilizam os jogos como forma de socializar e colaborar à escala global. Assistem a streams de jogos ao vivo como passatempo.

 

5. Valores e preferências

Tecnologia
Fonte: [Screenagers] i) Número de ecrãs: Sparks & Honey (junho 2017), ii) Tempo médio passado online: Commscope (2017) iii) Tempo diário gasto vendo vídeos online: AdWeek (março 2016). [Addiction] i) Desisitir da televisão: Accenture (2017), ii) Impacto na vida social: Awesomeness TV (2017), iii) Digital Detox – Awesomeness TV (october 2017). [On Demand] i) Distress emocional – CMO (2015), ii) Conectividade: Autotrader (2017), iii) Tempo de carregamento de uma app: Commscope (2017). [Social Media] i/ii) Natureza das publicações/ Número de vídeos: Awesomeness TV (outubro 2017), ii) Compra direta em aplicações: Accenture (2017). [Tech Innate] i)/ii) Tem um smartphone/ Família: Commscope (2017), iii) Predisposição a partilhar : IBM (2017); tal como foi visto no relátorio “Generation Z: Step aside Millennials” da Barclays
Valores

A Geração Z é a geração mais inclusiva com o “nós” e não tanto com o “eu”. Esta geração foi exposta a mais culturas, pessoas, oportunidades, viagens e informação do que as gerações anteriores e, portanto, são mais tolerantes com a diversidade e valorizam a isso na sociedade e no local de trabalho.

São consumidores inteligentes, valorizam a informação, as avaliações, especificações de produtos e avaliações de fornecedores, dentro do seu processo de tomada de decisão. São mais propensos a verificar os preços online durante as compras e usar as redes sociais como forma de avaliar o sentimento do cliente. Para estes uma marca deve ser mais do que apenas um logotipo, deve ser autêntica e fiel aos seus valores. São também impulsionados pela qualidade, estão dispostos a mudar de marca se encontrarem um produto de qualidade semelhante ou superior.

 

Estilo de Vida

A Geração Z é mais consciente do seu estilo de vida, escolhendo um estilo de vida limpo. Os níveis de álcool, uso de drogas e tabagismo são os mais baixos das últimas décadas. Estão a crescer mais lentamente, mas são mais responsáveis do que as gerações anteriores. Preocupam-se muito mais com a sua saúde e o seu bem-estar. Isto ajuda a explicar o aumento do veganismo, dos métodos do campo à mesa e da popularidade do ioga/HIIT. Esta geração procura experiências de bricolagem impulsionadas pela disponibilidade de informações online, alguns transformam isso em modelos de negócio paralelos, seja na escola ou no trabalho.

 

Atitude em relação ao trabalho/educação

Impulsionada pela necessidade de documentar as conquistas da sua vida nas redes sociais e a sua atitude inovadora, a Geração Z está mais motivada para trabalhar para o sucesso pessoal. A crise financeira de 2008 motivou-os a trabalhar para evitar as dificuldades financeiras enfrentadas pelos seus pais. Estão mais conscientes do futuro – acreditam que para se tornarem bem-sucedidos é necessário muito trabalho.

A Geração Z é mais empreendedora e propensa a querer começar um negócio, impulsionada pelo desejo de evitar a dívida pessoal a todo o custo. Preocupam-se em encontrar uma carreira significativa e um ambiente de trabalho compatível, mas são mais pragmáticos quando se trata das realidades de emprego. As suas principais preocupações são pagar pela sua educação e ter a sua própria casa.

São menos propensos aos métodos tradicionais de ensino, preferindo a capacidade de aprender através de um espectro mais amplo e com maior profundidade do que as gerações anteriores. Embora isso sugira que a geração Z seja mais instruída e mais informada, isso não está necessariamente refletido no tipo de exames e práticas de ensino definidas, que são muito tradicionais.

 

Como podemos ver, a Geração Z já está a ter um impacto grande no mundo. E você, como se está a preparar para o futuro?

 

1+
Home Hunting

Home Hunting

Somos a sua agência imobiliária de Lisboa. Somos o seu parceiro imobiliário de confiança e fazemos pelo seu imóvel, um serviço de excelência. www.homehunting.pt/pt/agencia-imobiliaria-online

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Post comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.